Adalberto Cavalcanti: a reeleição do deputado hoje é mais difícil do que a eleição para vereador

 

Não dá para definir como é o mandato do deputado federal  Adalberto Cavalcanti . Não é nem na composição de sua base política nem nos métodos e no conteúdo das políticas e ações que implementa.

Pode-se concluir então que Cavalcanti,  é uma expressão do centro político, nem esquerda nem direita, mas com viés progressista (será?). Se esse fosse o único fator a pesar na sua reeleição, Adalberto Cavalcanti estaria bem: o perfil do político  poderia ser um trunfo para 2018. Outro trunfo é a percepção popular de que ele não seja  corrupto, embora seja colocado no balaio dos políticos tradicionais nos quais o povo não confia.

Mas essas vantagens que o deputado  tem em relação aos demais candidatos já colocados, à esquerda e à direita, são reduzidas por uma razão simples: seu mandato  é reprovado por expressiva maioria dos eleitores e seu desempenho pessoal como deputado  é muito mal avaliado.

Para reverter esse quadro em tão curto prazo, Adalberto Cavalcanti  terá de mostrar uma mudança de atitude como  pessoa  e como  político.

Além disso, Adalberto Cavalcanti  está isolado politicamente: não constituiu uma base de apoio na população e nas entidades da sociedade civil e tem uma base parlamentar esquálida e de pouca confiánça , que não deverá apoiá-lo em 2018. Não deverá também estar coligado nem com os partidos mais relevantes à esquerda nem com os à direita.

O tempo é muito curto para que Cavalcanti  possa melhorar sua avaliação, especialmente a pessoal. O deputado fixou uma imagem de honesto e bem-intencionado, mas que não sabe administrar nem articular e não tem a coragem e a ousadia necessárias para enfrentar os enormes problemas que o rondam, a exemplo do caso de Afrânio, onde sua esposa foi prefeita, e que logo após a derrota, o deputado retirou emendas que beneficiariam a cidade..

Para reverter esse quadro em tão curto prazo, Adalberto Cavalcanti terá de não apenas mostrar realizações de seu trabalho como parlamentar, terá de mostrar uma mudança de atitude pessoal e política, passando aos eleitores a ideia clara de que nesse novo  mandato será diferente, tanto em relação a seu desempenho como deputado federal  quanto na adoção de medidas que indiquem a superação de velhos métodos e práticas políticas que fazem com que seu mandato, em essência, seja diferente das anteriores.

Mas não adianta prometer que fará diferente em 2019, pois as promessas de 2014 não se cumpriram. Se vai mudar, tem de ser agora.A reeleição do deputado hoje é mais difícil do que a eleição para vereador.

 

Sobre o autor

Cauby Fernandes
Cauby Fernandes

O blog @lingua tem a assinatura de Cauby Fernandes,Radialista/Comunicador Social com DRT-PE 3685. Cauby Fernandes também é Teólogo graduado em nível superior pela Faculdade Cenecista de Osório (FACOS). O Blog @ Língua tem parceiros importantes que fazem do blog uma ferramenta de informação precisa para todas as idades e tipos de pessoas.

1 Comentário

Deixe um comentário
  • Pois bem . O deputado já entregou tratores na região de afranio. Botou emendas para petrolina na administração de Miguel. A rende o povo no meio da rua.e está firme com várias lideranças do meio do povo.ranieri eu estou com o dep.e o povo do Henrique leite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *