População de Afrânio/PE sente gosto de traição


Os candidatos afirmam não estar traindo seus eleitores ao trocar de cidade para
tentar um novo mandato em outro municipio.
Em busca de realizações pessoais,
muitos políticos deixam seus domicílios que sempre os elegeram, para tentar
novos ares e mais respaldo político em suas carreiras. Muitas vezes as cidades
por serem bem pequenas, não conseguem dar ao político a notoriedade  que eles tanto desejam. Partindo desse
raciocínio, muitos políticos elegem filhos, maridos,esposas ou parentes  e partem para uma nova missão particular.
 É
o caso de Adalberto Cavalcanti, candidato a prefeitura de Petrolina. O politico foi prefeito da pequena Afrânio em Pernambuco  e agora seu sonho é Governar a “Terra dos Impossíveis”, apelido dado à  Petrolina /PE ,  a maior cidade do Vale do São Francisco, e que fica a 150 km de Afrânio. 
Em todas as suas entrevistas o politico nunca negou , ser o  seu  sonho, governar o muncipio. Adalberto sempre foi cheio  de amores pela cidade.

“Ser prefeito de Petrolina  é um  sonho antigo que carrego comigo. É mais um
degrau na vida pública”, declarou Adalberto Cavalcanti.

Mas, como fica a população que foi excluída
dos planos do tal político? Como a população da pequena cidade se sente?
Traída? Esquecida? Trocada? Será que o tal político perguntou se a troca era
viável?
A jornalista Carla Pinheiro  conversando com Moradores  da localidade  obteve
alguns testemunhos. Confira:
“Eu não acho certo o político
começar  sua carreira na cidade e partir
para outra . Se ele quer ser deputado ou outro cargo tudo bem! Mas prefeito? De
outra cidade? Não tá certo!”, disse Soledade Cruz – Afraniense.
“Pra mim isso é traição! Não concordo! Como
pode? É como se dissesse que aqui não presta, é uma cidade ruim!” Maria Cecília
Cruz- Afraniense.
“ Me lembro como se fosse hoje, quando
vinham na minha casa, e diziam que aqui era o melhor lugar do mundo! E agora o
melhor lugar é na outra cidade? Não acho certo!” , disse  Carlos Silva-Afraniense.

Visita a eleitores e exemplo a ser seguido
Um caso interessante aconteceu com a prefeita de Joca Marques (PI), Janainna
Marques (PFL), 27,  que por conta de
força maior, transferiu seu domicilio para Luzilândia, município do qual Joca
Marques foi desmembrado em 1996.
A prefeita disse que fez uma reunião com  a maioria dos 5.000 moradores  de Joca Marques e que eles autorizaram sua
transferência.
 “Eles diziam que, se eu não podia mais
ficar aqui, concordavam com a mudança.”, afirmou a prefeita.

Por Carla Pinheiro e Carlos Ferreira

Sobre o autor

Cauby Fernandes
Cauby Fernandes

O blog @lingua tem a assinatura de Cauby Fernandes,Radialista/Comunicador Social com DRT-PE 3685. Cauby Fernandes também é Teólogo graduado em nível superior pela Faculdade Cenecista de Osório (FACOS). O Blog @ Língua tem parceiros importantes que fazem do blog uma ferramenta de informação precisa para todas as idades e tipos de pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *