Arquivo - 29 de Agosto de 2017

1
Ruy Wanderley intensifica sua caminhada para a ALEPE
2
Grupo de Fernando Bezerra prepara campanha 2018. Fernandinho pode ser o candidato
3
Janot entra com ação no STF contra reforma trabalhista

Ruy Wanderley intensifica sua caminhada para a ALEPE

 

O Vereador Ruy Wanderley (PSC),  aproveitou a inauguração da praça da Juventude no último sábado (26/08),em Petrolina, para  entregar  ao Governador Paulo Camara (PSB), um requerimento de sua autoria solicitando intercessão ao Governo Federal , bem como aos deputados Federal do Estado, para que haja  início imediato às obras de interligação do Rio Tocantins com o Rio São Francisco.

Ruy, que já foi candidato a deputado estadual, ainda sonha com a ALEPE, e vem cada dia costurando a sua possível candidatura. O Vereador, que é líder da bancada de situação na Câmara de Vereadores de Petrolina, conta com apoios de amigos, de colaboradores e tem andado no estado sentindo o clima, e tem se animado com a receptividade dos seus correligionários.

A cidade de Petrolina, sempre conseguiu renovar seus quadros na ALEPE, a oportunidade está aberta e chegou com força.

Por Cauby Fernandes

@lingua

Grupo de Fernando Bezerra prepara campanha 2018. Fernandinho pode ser o candidato

Resultado de imagem para fernando bezerra e filhosComo em matérias anteriores já havíamos anunciado, o ministro Fernando Bezerra Coelho Filho e seu pai, senador Fernando Bezerra, devem integrar a lista de dissidentes do PSB.

Quando Rodrigo Maia fez duas visitas à cidade de Petrolina,  ali se confirmava os planos do grupo de FBC. Falta apenas bater o martelo, por que  ida do ministro para o DEM está praticamente acertada.

Aquele estardalhaço de Fernando Bezerra , senador, de  sair pelo estado falando de mudanças, não era fazendo pré campanha pra ele, e sim, para  Fernandinho, que é Próximo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Com esse fatos vindo à tona,  fica  confirmado que Fernandinho quer mesmo  disputar o governo de Pernambuco em 2018. Fernandinho já conta com o apoio de dois  ministros do governo Temer, o  da Educação, Mendonça Filho (DEM), e das Cidades, Bruno Araujo (PSDB).

Por mais que o grupo de FBC negue essas informações, já não se pode tapar o Sol com peneira, e está mais que certo  que isso vai se concretizar. A renovação no DEM é  necessária e se faz urgente, e os articuladores dessa mobilização (Mendonça Filho e Bruno Araújo),  correm contra o tempo em busca de novo nomes para o partido. Fernando e Fernandinho que não participaram do congresso do PSB no domingo (27), dando a clara demonstração de insatisfação dentro da sigla, j á não sabem que não mais bem vindos no ninho peessedebista, o senador até chegou a declarar não haver clima para estar no congresso.

Essa é oportunidade que Fernando esperava a duas décadas, quando foi barrado por companheiros de partido, travando seus sonhos. Fernando está forte em Brasilia, no Estado e na sua cidade. Enfim, todo cenário o favorece, resta saber sua estratégia para ser combativo contra seus adversários que também são fortes no Estado.Vamos esperar.

Por Cauby Fernandes

@lingua

Janot entra com ação no STF contra reforma trabalhista

Janot entra com ação no STF contra reforma trabalhistaEm um novo round com o Palácio do Planalto, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, entrou com uma ação direta de inconstitucionalidade no Supremo Tribunal Federal (STF) contra dispositivos da reforma trabalhista que, na sua visão, violam garantias constitucionais de amplo acesso à jurisdição ao impor maior restrição à gratuidade judiciária na Justiça do Trabalho.

“Para promover a denominada reforma trabalhista, com intensa desregulamentação da proteção social do trabalho, a Lei 13.467/2017 inseriu 96 disposições na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), a maior parte delas com redução de direitos materiais dos trabalhadores”, argumentou Janot, em despacho assinado na última quinta-feira (24).

A Procuradoria-Geral da República (PGR) quer que seja declarada inconstitucional a responsabilização da parte vencida pelo pagamento de honorários periciais, ainda que a pessoa seja beneficiária da Justiça gratuita. A norma anterior previa que os beneficiários da Justiça gratuita ficassem isentos. Agora, no entanto, a União custeará a perícia apenas quando o beneficiário não tiver auferido créditos capazes de suportar a despesa, “ainda que em outro processo”.

“Na contramão dos movimentos democráticos que consolidaram essas garantias de amplo e igualitário acesso à Justiça, as normas impugnadas inviabilizam ao trabalhador economicamente desfavorecido assumir os riscos naturais de demanda trabalhista e impõe-lhe pagamento de custas e despesas processuais de sucumbência (princípio que atribui à parte vencida em um processo judicial o pagamento de gastos decorrentes da atividade processual) com uso de créditos trabalhistas auferidos no processo, de natureza alimentar, em prejuízo do sustento próprio e do de sua família”, disse Janot.

Ainda não foi sorteado eletronicamente o nome do ministro do STF que vai cuidar do caso. Procurado pela reportagem, o Planalto não se pronunciou até a publicação deste texto.

Em junho, o procurador-geral da República ajuizou uma outra ação contra os interesses do Planalto, desta vez tendo como foco a lei das terceirizações.

@lingua