Arquivo - Julho 2017

1
Flamengo vence e coloca São Paulo na zona de rebaixamento
2
Sete cidades do Brasil elegeram novos prefeitos; Saiba quem são eles
3
Mensagens bregas no WhatsApp estão com os dias contados
4
Governo estuda fim do abono salarial
5
Raul Henry continua no comando do PMDB pernambucano
6
Presidente da Câmara de Petrolina, muda normas e promove movimento separatista na imprensa local
7
Defesa de Cunha afirma que ex-deputado vai fazer delação, diz coluna
8
Elismar e Major enfermeiro,agora são soldados de Miguel Coelho. Casa Plínio Amorim tem quinteto fantástico
9
Mercado informal ganha força em meio ao desemprego
10
Temer suspende aumento do Bolsa Família por falta de dinheiro
11
Casa do Bolsa Família funcionará aos sábados em Petrolina 

Flamengo vence e coloca São Paulo na zona de rebaixamento

© Gilvan de Souza / Flamengo

Dia 15 de setembro de 2013. Foi nesta data que, pela última vez, o São Paulo havia frequentado a zona de rebaixamento do Brasileiro. Neste domingo (2), depois de quase quatro anos, a ameaça de degola voltou a atormentar os são-paulinos. Com a derrota por 2 a 0 para o Flamengo, na Ilha do Urubu, pela 11ª rodada do torneio nacional, a equipe treinada por Rogério Ceni caiu para a 17ª posição, a primeira que compõe a faixa dos quatro que serão rebaixados à Série B em 2018.

O São Paulo igualou-se com o Bahia em pontos (11), em número de triunfos (três) e no saldo de gols (-1). Porém, o time de Salvador, que empatou em 0 a 0 com o rival Vitória na rodada, leva vantagem nos gols marcados (13 contra 10), o terceiro critério de desempate do Brasileiro, empurrando o time do Morumbi para a zona de risco.

Sem vencer há seis rodadas no Brasileiro e em meio a uma reformulação do elenco -foram 15 contratações e seis jogadores vendidos em 2017-, o São Paulo flerta com uma situação pouco comum em sua história: lutar para não cair de divisão.Desde a adoção do sistema por pontos corridos no Brasileiro, em 2003, a equipe paulista frequentou a zona de degola por alguma rodada em seis oportunidades: 2003, 2005, 2008, 2009, 2012 e 2013.

O período de maior risco foi em 2013, quando ficou 12 rodadas no chamado Z4. O São Paulo viveu uma temporada conturbada, com quatro técnicos diferentes à frente do elenco – Ney Franco, Milton Cruz, Paulo Autuori e Muricy Ramalho. Este último conseguiu a reação necessária para fugir da Série B na ocasião.

Em 2017, sob o comando do ídolo Rogério Ceni, estreante como treinador, o time convive com altos e baixos e já amarga três eliminações em mata-matas: Paulista, Copa do Brasil e Sul-Americana. Soma-se agora uma nova preocupação: manter-se na elite nacional.

O JOGO

Encurralado pela falta de resultados, o São Paulo mostrava pouca objetividade em campo no Rio. Jogando ao lado da torcida, o Flamengo também não transformava a situação favorável em lances de perigo.

Até a abertura do placar, aos 37 minutos do primeiro tempo, em cobrança de falta do atacante Paolo Guerrero, o jogo estava truncado e sem chances reais de gol criadas pelas duas equipes.

O volante Petros, estreante do dia pelo São Paulo, teve participação intensa na marcação e chegou a se estranhar com Guerrero após uma disputa de bola. Instantes depois, o duelo se repetiu, e ele derrubou o peruano perto da entrada da área. Na sequência do lance, o Flamengo fez 1 a 0.

O São Paulo tentou uma reação imediata em jogada individual de Cueva neutralizada pela zaga rubro-negra, mas sofreu o segundo gol quatro minutos depois, aos 41. Com espaço na área, Éverton Ribeiro tocou para Diego chutar de primeira e ampliar na Ilha do Urubu.

Rogério Ceni mudou a equipe no intervalo, com a entrada do atacante Denilson no lugar do meio-campista Wesley. Enquanto a dupla de zaga não dava espaços para Lucas Pratto finalizar, o Flamengo armou-se para contra-atacar e garantir a vitória.Na melhor chance tricolor no jogo, aos 21 minutos da etapa final, Cueva bateu cruzado, mas o zagueiro Réver evitou o gol em cima da linha.

FLAMENGO

Thiago; Pará, Réver, Rhodolfo e Trauco (Renê); Márcio Araújo, Cuéllar e Diego; Everton Ribeiro (Berrío), Everton (Matheus Savio) e Guerrero. T.: Zé Ricardo

SÃO PAULO

Renan Ribeiro; Araruna, Lugano, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Jucilei, Petros e Wesley (Denilson); Marcinho (Wellington Nem), Cueva (Shaylon) e Pratto. T.: Rogério CeniGols: Guerrero, aos 37min, e Diego, aos 41min do 1º tempo Cartões amarelos: Everton (F); Cueva (S)

Estádio: Ilha do Urubu, no Rio de Janeiro (RJ)Público: 17.302 presentes Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS).

@lingua

Com informações da Folhapress.

 

Sete cidades do Brasil elegeram novos prefeitos; Saiba quem são eles

© DR

Sete cidades brasileiras realizaram eleições suplementares para prefeitos neste domingo (2). O novo pleito foi realizado porque todos os candidatos eleitos anteriormente tiveram problemas com a Justiça Eleitoral. Os municípios de Campo Florido (MG), Alto Taquari (MT), Itatinga (SP), Santa Rita de Minas (MG), Belo Jardim (PE), Muqui (ES) e Canaã (MG) já conhecem os novos administradores.

Resultado de imagem para Renato Soares de Freitas (PSD)

 

Em Campo Florido, o prefeito eleito Renato Soares de Freitas (PSD), o “Renatinho”, foi baleado na última sexta-feira (30), durante campanha. Cadeirante, o novo prefeito foi atingido no ombro, tórax e pescoço e está internado na UTI do Hospital São Domingos, em Uberaba.

 

Resultado de imagem para Fábio Mauri Garbugio (PTB)

Em Alto Taquari (MT), Fábio Mauri Garbugio (PTB) foi eleito com 2.050 (42,19%) dos votos.

 

 

Resultado de imagem para Hélio dos Terrenos (PTB)

 

Em Belo Jardim, Hélio dos Terrenos (PTB) recebeu 18.948 (46,03%) votos válidos.

 

 

 

 

Resultado de imagem para sebastião Hilário Bitencourt (PP)

 

Em Canaã (MG), o novo prefeito é Sebastião Hilário Bitencourt (PP), com 1.770 (50,72%) dos votos válidos.

 

 

 

Resultado de imagem para João Bosco Borges (DEM)

Já Itatinga (SP) elegeu João Bosco Borges (DEM) com 5.706 (55,29%) votos válidos.

 

 

Resultado de imagem para Carlos Renato Prúcoli (PTB)

 

Em Muqui (ES), Carlos Renato Prúcoli (PTB) foi eleito com 3.378 (40,30%) dos votos válidos.

 

 

 

Resultado de imagem para Ademilson Lucas Fernandes (PP)

 

Em Santa Rita de Minas (MG), Ademilson Lucas Fernandes (PP) foi eleito com 2.461 (53,29%) dos votos válidos.

 

 

 

@lingua

Mensagens bregas no WhatsApp estão com os dias contados

© Reprodução / Spartakus Santiago

O publicitário Spartakus Santiago criou o site TypeZap que reúne belas imagens com dizeres de “bom dia” e “feliz aniversário”, entre outras mensagens que fazem sucesso nos grupos de WhatsApp, só que com o diferencial é que as mensagens tem bom gosto. De acordo com o portal TechTudo, o material é gratuito, colaborativo e livre para compartilhar.

A ideia é simplificar as populares mensagens que rodam o WhatsApp – também chamado carinhosamente de “Zap” pelo país. O publicitário ressalta que as figuras originais “têm coisas aleatórias, como um desejo de bom dia com a foto de um pato”. Entra em cena o trabalho em conjunto com outros designers, para transformar uma combinação pouco comum de elementos em algo mais elegante.

No site do TypeZap estão as mensagens originais e as versões “renovadas”, por assim dizer. “Minha preocupação era não simplesmente jogar fora, mas sim manter elementos da arte inicial. Havia imagens muito bizarras, como uma margarida gigante flutuando no oceano.

@lingua

Governo estuda fim do abono salarial

© Estadao Conteudo

Se a votação da reforma da Previdência naufragar no Congresso Nacional, a equipe econômica já trabalha com uma alternativa para cortar despesas e garantir o cumprimento do teto de gastos e a volta de superávits primários nas contas públicas. A ideia é acabar com o pagamento do abono salarial.

O benefício, que é pago anualmente aos trabalhadores inscritos no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos e que têm rendimento médio mensal de até dois salários mínimos, custará R$ 17 bilhões neste ano. Tradicionalmente, era pago de julho a outubro para todos os 22 milhões de trabalhadores que têm direito. Desde 2015, porém, o governo da ex-presidente Dilma Rousseff dividiu o pagamento em duas etapas, como forma de diluir o custo.

O benefício também passou a ser pago proporcionalmente ao tempo de serviço, de maneira semelhante ao 13º salário – ou seja, atualmente varia de R$ 78 a R$ 937. O custo político do fim do abono salarial, porém, seria bem alto, uma vez que seus beneficiários são a camada mais pobre da população.

Embora o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, considere ainda viável a aprovação das novas regras para aposentadorias e pensões no segundo semestre, depois da votação da reforma trabalhista, sua equipe tem em mãos uma série de medidas que poderão ser adotadas no caso de a proposta de reforma previdenciária ser desidratada ou mesmo não for aprovada.

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, a Fazenda monitora as negociações da reforma diante do quadro político instável. Mas o ministério não vai ficar parado se a reforma não avançar, informou um membro da equipe econômica, destacando que há alternativas para garantir uma trajetória sustentável da dívida pública.

O fim do abono chegou a ser discutido há um ano, durante a elaboração da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do teto de gastos. Na última hora, a proposta foi retirada, assim como outras medidas mais duras, como o financiamento, pelo Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) – responsável pelo pagamento do seguro-desemprego e do abono salarial -, de despesas de Previdência dos trabalhadores da iniciativa privada e dos servidores públicos, além de benefícios assistenciais previstos na Constituição.

Com as contas fechando no vermelho todos os anos, o FAT precisa da injeção de recursos do Tesouro para bancar o seguro-desemprego e o abono. Para este ano, estão previstos R$ 18 bilhões. A União, porém, já avisou o conselho deliberativo do FAT que não terá como bancar os rombos do fundo nos próximos anos e pediu medidas para diminuir as despesas.

Para a equipe econômica, o abono salarial, criado há 46 anos, não se justifica mais. O argumento é que o benefício foi criado na década de 1970, quando não havia política de valorização do salário mínimo com ganhos reais e nem rede de proteção social.

@lingua

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

Raul Henry continua no comando do PMDB pernambucano

A  convenção estadual do Parido do Movimento Democrático Brasileiro -PMDB, foi muito movimentada ,e contou com a presença de ilustres da politica do Estado,  inclusive, com a presença do governador Paulo Câmara e outros nomes do PSB.  Na Convenção, o  vice-governador Raul Henry foi reconduzido ao cargo de presidente do PMDB Pernambuco.

O convenção  teve como foco  principal,  a eleição do novo diretório estadual da sigla, que no último pleito eleitoral atingiu o maior crescimento em relação aos demais estados. O encontro foi realizado na manhã deste sábado (1).

Henry explicou, que além de cumprir a formalidade de renovar a executiva estadual, o PMDB fez da convenção um momento oportuno para incorporar à direção do partido as forças políticas reais que hoje representam o partido, englobando os deputados, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores.

Entre os presentes, os deputados federais Jarbas Vasconcelos e Kaio Maniçoba, os deputados estaduais Ricardo Costa, Tony Gel e Gustavo Negromonte. Além desses, prefeitos, vice-prefeitos e vereadores de todo o interior pernambucano.

A aliança entre o PMDB e o PSB, foi reafirmada. A executiva estadual para o Bienio 2017/2019,  ficará composta da seguinte forma:

1º vice-presidente: Alexandre Ferrer

2º vice-presidente: Marta Guerra

3º vice-presidente: Jayme Asfora

Secretário-geral: Bruno Lisboa

Secretário-adjunto: Murilo Cavalcanti

1º tesoureiro: André Gustavo Carneiro Leão

2º tesoureiro: Flávio Gadelha

1ª vogal: Jarbas Vasconcelos

2ª vogal: Kaio Maniçoba

3ª vogal: Ricardo Costa

4ª vogal: Tony Gel

Por Cauby Fernandes

@lingua

*Com informações  e foto do Blog da Josélia

Presidente da Câmara de Petrolina, muda normas e promove movimento separatista na imprensa local

Resultado de imagem para Joselia maria

Na última quinta-feira (29), o presidente da Câmara de Vereadores de Petrolina, Osório Siqueira, promoveu um almoço para vereadores, aliados políticos e alguns veículos de comunicação da região. Saliento que foram apenas ALGUNS, pois muitos ficaram de fora como se não fizessem parte da comunicação sanfranciscana.

 Parece movimento separatista, onde se escolhe quem quer que cubra os movimentos da Casa. Onde se escolhe quem melhor convém dar as notícias sobre o trabalho dos vereadores.

Pois bem amigos, este blog foi informado da decisão e como outros veículos de imprensa da região também não foram convidados para esse almoço “amistoso”.

O mais interessante é pensar que a comilança pode ter sido promovida com dinheiro da Casa Plínio Amorim, que nada mais é do que dinheiro do povo. Mas a partir de agora, o que ouvimos por aí é que só poderão participar dos eventos promovidos pela presidência, os veículos que  demonstrarem assiduidade. Estranho não?Que a Casa que deve respeitar a Constituição Federal e fiscalizar o cumprimento das leis seja a primeira a desrespeita-la, violando claramente o art 5 em seu direito à informação e a liberdade de imprensa.

Com tudo isso, não seria exagero falar em falta de compromisso com a população e falta de transparência nas ações e gastos públicos. Aos desavisados não custa lembrar que “dentre as formas de comunicação e exercício do poder político, a imprensa é talvez aquela que exerça maior influência na sociedade, pois, nas palavras do escritor francês Victor Hugo, o diâmetro da imprensa é o diâmetro da própria civilização.” No mais, Agora temos que “bater ponto” pra dizer que somos lidos na cidade? Quer dizer que o Ilustre Presidente quer agora pautar os meios de comunicação ? Exigir noticiabilidade? Como?Se quem diz o que é a notícia é o interesse do povo.Se assuntos importantes forem debatidos , lá estará a imprensa, se absurdos forem cometidos lá estaremos.Não estamos a serviço dos vereadores para mostrar assuntos desimportantes e promover mandatos.Não !!

Temos o direito de participar livremente das sessões de registrar os ocorridos. Se não nos respeitam como profissionais, nos respeitem como cidadãos e eleitores que somos também. Respeitem seu povo, respeitem as leis .

Por Josélia Maria/ BlogdaJosélia

@lingua

Defesa de Cunha afirma que ex-deputado vai fazer delação, diz coluna

© Reuters

A defesa do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) informou à Procuradoria-Geral da República que o peemedebista está disposto a fechar acordo de delação premiada.

A informação é da coluna Radar On-Line, do site da revista Veja, deste sábado (1º).

Oa advogados do ex-presidente da Câmara tiveram reunião com procuradores, e afirmam que iniciaram trabalho para colher informações que possam interessar ao Ministério Público.

@lingua

Elismar e Major enfermeiro,agora são soldados de Miguel Coelho. Casa Plínio Amorim tem quinteto fantástico

Resultado de imagem para elismar gonçalvesOs vereadores Elismar Gonçalves e Major Enfermeiro, pensam que o povo de Petrolina são no mínimo bobos. Eles que eram defensores do Governo Lossio,  e vestiam a camisa como se fossem suas peles, mas uma vez provam que são políticos de conveniência, e nunca de grupo, ou de coesão.

Por que é assim: O politico petrolinense, brasileiro, tem a péssima mania de nunca querer estar em por baixo, precisa de holofotes. Com Major enfermeiro, na gestão passada, para ceder lugar ao suplente , foi feito acordo para que ele se mantivesse com um cargo na prefeitura, cargo esse, que o ajudou substancialmente em todos os sentidos. Com Elismar Gonçalves, não foi diferente.Esse chegou a ser o líder da bancada de Lossio, e foi sem dúvidas, ajudado e muito bem por Lossio na sua campanha a reeleição, já que estava claudicante no seu reduto. Agora, ambos desembarcam no Governo de Miguel Coelho, com a desculpa que Petrolina precisa avançar. Tudo bem é direito deles, ir para onde bem entenderem. No entanto,  querer que o povo engula isso, aí já é outros quinhentos. Será que eles consultaram seus eleitores, ou estão apenas pResultado de imagem para Major enfermeiroensando nos cargos que Miguel Coelho vai lhes oferecer, para que mantenham suas bases? Vamos em frente.

Mas , quem acompanha as sessões na Câmara de Petrolina, já percebeu que de verdade no grupo de Lossio, só tem três vereadores que abraçaram a causa do grupo. Gabriel Menezes, Paulo Valgueiro  e Domingos de Cristália, esses tem demonstrado que não concordam do jeito abusivo como Miguel e sua equipe vem conduzindo os rumos da cidade.

O quinteto fantástico da oposição  na Casa Plínio Amorim, formado por Paulo, Gabriel, Domingos, Cristina Costa e Gilmar Santos ( esses dois últimos do PT), tem juntos dado um banho na situação, que atordoada, não tem outra saída,  se não, cooptar os fracos que se dizem oposição, mas que estão ávidos pelos holofotes que Miguel Coelho e sua equipe ligaram em Petrolina.

A casa sem essa oposição ficaria sem graça. Eles são tem sido o sal daquele lugar.

Por Cauby Fernandes

@lingua

 

 

Mercado informal ganha força em meio ao desemprego

© DR

Apesar da taxa de desemprego ter se mantido estável entre março e maio, a qualidade do emprego no país continuou a piorar.

No primeiro trimestre do ano, terminado em maio, o Brasil registrou 13,7 milhões de desempregados, o que representa 13,3% da população em idade ativa. No trimestre anterior, a taxa era de 13,2%.

No entanto, segundo informações da Folha de S.Paulo, essa aparente estabilidade foi sustentada pelo aumento de 2,2 % no número de trabalhadores no setor privado sem carteira assinada (mais 221 mil pessoas em relação ao trimestre encerrado em fevereiro) e de 3% no número de empregados do setor público (mais 329 mil pessoas).

Somado ao aumento dos postos informais, os brasileiros voltaram a recorrer ao trabalho por conta própria: 216 mil passaram a trabalhar como autônomos, 1% a mais que no trimestre que terminou em fevereiro.

Já no mercado formal, o número de trabalhadores caiu em 479 mil: o 12º trimestre consecutivo de queda.

“O trabalho registrado é muito importante na vida do trabalhador brasileiro, já que representa ter fundo de garantia, plano de saúde, auxílio-alimentação”, disse o coordenador de Trabalho e Emprego do IBGE, Cimar Azeredo.

Ele ressaltou que, em dois anos, 2,7 milhões de postos de trabalho com carteira foram perdidos.

“Está crescendo a informalidade no país”, concluiu.

@lingua

noticiasaominuto

Temer suspende aumento do Bolsa Família por falta de dinheiro

© DR

O governo Michel Temer decidiu suspender o reajuste do Bolsa Família que pretendia anunciar em julho. O presidente queria conceder um aumento de 4,6% no benefício como um dos instrumentos para ganhar popularidade, mas a área econômica avaliou que, em meio à crise financeira, não há espaço no Orçamento para isso.

Temer se reuniu na noite de quinta-feira (29) com o ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), que comanda a pasta responsável pelo programa. No encontro, ficou definido que não seria possível anunciar o reajuste neste momento, como planejado.

Segundo assessores do presidente, a decisão sobre o aumento do benefício foi adiada, sem data para que a discussão seja retomada. O Ministério do Desenvolvimento Social já comunicou à Caixa que não haverá mudança no valor dos pagamentos.

O plano original do governo era anunciar um reajuste do Bolsa Família de 4,6% -um ponto percentual acima da inflação registrada nos últimos doze meses. Em maio, o ministro Osmar Terra disse à reportagem que o aumento seria oficializado em julho.

Nos últimos meses, entretanto, as contas do governo pioraram, principalmente por dificuldades de arrecadação. As receitas ficaram abaixo do esperado e a equipe econômica de Temer passou a cobrar um controle maior de gastos para evitar que a meta fiscal do ano seja descumprida.

Auxiliares afirmam que o presidente não havia dado sinal verde para a concessão do aumento, tratado como certo pelo Ministério do Desenvolvimento Social. Temer consultou a área econômica do governo, que atestou que o reajuste não caberia no Orçamento deste ano e criaria dificuldades também para fechar as contas de 2018.

FILA

Para se contrapor à suspensão do reajuste, ao menos por enquanto, o governo quer anunciar a inclusão de cerca de 150 mil novas famílias no programa.

No fim do ano passado, 500 mil famílias esperavam uma vaga, mas a pasta havia conseguido zerar a fila nos três primeiros meses deste ano. Em maio, porém, o número voltou a crescer e 422 mil famílias pleiteavam o benefício.

Em seu primeiro ano de governo, Temer concedeu um aumento de 12,5% nos pagamentos do Bolsa Família, após dois anos sem reajuste, durante o governo Dilma Rousseff.

@lingua

Com informações da Folhapress.

 

Casa do Bolsa Família funcionará aos sábados em Petrolina 

Após ampliar o horário de atendimento na Casa do Bolsa Família para o período da tarde, a Prefeitura de Petrolina anunciou mais uma novidade: a partir de amanhã (1º/07) a unidade passará a funcionar também aos sábados. Atualmente a Casa Bolsa funciona de segunda a sexta, das 7h às 18h, mas a partir deste sábado os beneficiários também poderão buscar atendimento, que acontecerá das 7h às 13h.

A novidade vai atender a demanda das famílias beneficiárias de programas sociais. De acordo com a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos de Petrolina, Kátia Carvalho, a ampliação no horário de atendimento vai reduzir as filas e garantir mais tranquilidade aos beneficiários.

Além da Casa Bolsa, os beneficiários de programas sociais também podem procurar atendimento nas unidades locais dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) dos Bairros Rio Corrente, José e Maria, João de Deus, Dom Avelar, Fernando Idalino (na área urbana) e ainda nas comunidades do N-7 do Perímetro Senador Nilo Coelho, Uruás e Rajada (na zona rural).