Arquivo - Junho 2017

1
Janot faz novo pedido ao Supremo por prisão preventiva de Rocha Loures
2
Audiencia Pública? Vereadores de Petrolina dão vexame e fazem secretária de saúde ter gestão questionada
3
Medicamentos só poderão ser reajustados uma vez ao ano
4
Casa Plínio Amorim,o Mágico de Oz , o País das Maravilhas, Harry Potter e Cícero freire
5
Vereador do Recife vira piada nas redes ao ler ata do dia na Câmara
6
Proposta de eleições diretas para a Presidência é aprovada pela CCJ do Senado
7
Senado aprova fim do foro privilegiado em 2º turno

Janot faz novo pedido ao Supremo por prisão preventiva de Rocha Loures

O pRodrigo Rocha Loures foi filmado recebendo uma mala com R$ 500 mil após combinar propina com Joesley Batistarocurador-geral da República, Rodrigo Janot, realizou nesta quinta-feira (1º) ao Supremo Tribunal Federal (STF) um novo pedido de prisão preventiva do suplente de deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR). De acordo com o jornal “O Estado de S. Paulo”, Janot pede para que o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no STF reveja a decisão tomada há duas semanas por acreditar que Loures perdeu a prerrogativa de foro privilegiado.

No recurso, Janot afirma que a prisão de Rocha Loures é “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal”. O procurador justifica que há no inquérito aberto pelo Supremo escutas telefônicas e outras provas que demonstram que Loures atuou para obstruir as investigações da Operação Lava Jato . Em sua decisão inicial, Fachin havia declarado que o suplente de deputado e ex-assessor especial do presidente Michel Temer tinha imunidade parlamentar, o que impediria a prisão.

Loures foi flagrado pela Polícia Federal recebendo uma mala com R$ 500 mil na Operação Patmos, uma investigação baseada na delação premiada da JBS. O pedido da PGR foi feito após o ex-ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB-PR), negar a proposta de Temer para assumir o Ministério da Transparência. Serraglio retornou ao seu cargo na Câmara dos Deputados, fazendo com que Loures perdesse o foro privilegiado.

Rocha Loures é investigado em inquérito autorizado pelo Supremo Tribunal Federal, ao lado do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e do presidente Temer. De acordo com investigações da PF, Loures teria sido indicado pelo presidente para atuar em favor de interesses da JBS junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Em encontro com Loures, o empresário Joesley Batista, um dos donos do frigorífico, contou sua demanda e ofereceu propina de 5% a Loures.

A proposta teria recebido o aval do deputado. Em seguida, Rocha Loures foi filmado pela PF recebendo uma bolsa com R$ 500 mil após combinar o pagamento enviados por Joesley. Segundo a delação da JBS, este valor seria relacionado somente à primeira parcela do pagamento combinado.

@lingua

Fonte: Último Segundo 

Audiencia Pública? Vereadores de Petrolina dão vexame e fazem secretária de saúde ter gestão questionada

Uma Audiência pública que não foi pública! A secretária de Saúde de Petrolina, Magnilde Albuquerque, bem que poderia ter ficado entre as quatro paredes da sua sala confortável, e não ter feito um papel, de extrema falta de conhecimento em sua primeira ( se é que vai ter segunda) prestação de contas, na atual gestão na saúde.  A Audiência Pública (?) ocorrida nesta quinta-feira (1),   foi marcada por fatos desagradáveis, fatos esses ,que aconteceram principalmente por culpa do presidente da Casa Plínio Amorim, Vereador Osório Siqueira. O presidente , com os demais vereadores “blindaram” Magnilde, para que não fosse interpelada por nenhuma pergunta do público. Como pode ser? Audiência pública sem a participação da comunidade? Não é pública? Oxe? tá doido é?

Ao chegar na Casa do Povo, a secretária tomou logo um choque, pois o Ministério Publico,  a notificou,  para que desse conta  de um paciente,  que deixou de ser atendido pela gestão de saúde do município. Isso fez com que Manoel da Acosap, junto com Ronaldo Silva, de pronto a escondessem no gabinete da presidência da Câmara antes da começar a Audiência, evitando assim, que a imprensa a interpelasse, sem que ela estivesse pronta. Resultado de imagem para audiência publica  da saude em petrolina

Ao chegar no plenário, já  armada e blindada, Magnilde, disse que a culpa da saúde está um caos,era  a herança deixada pelo gestor antigo, que segundo ela, deixou toda saúde  em estado lastimável.  Entre as dificuldades herdadas, estão a falta de medicamentos, bem como,  produtos vencidos nas farmácias dos postos de saúde. Estes foram alguns dos prejuízos que a população teve que amargar nos primeiros dias do governo do prefeito Miguel Coelho (PSB).

Para piorar o quadro lastimável dessa Audiência pública que não foi pública, o presidente do Sindsemp, Walber Lins, foi barrado, por que queria falar e Osório Siqueira não permitiu . “Essa Audiência é para os vereadores!” ,disse Osório, o presidente .Se era para os vereadores , por que deram o nome de  Audiência pública? Colocasse na pauta Resultado de imagem para audiência publica  da saude em petrolina“Audiência para os vereadores”. Para agravar o quadro dessa pífia reunião, todos sentiram a falta de uma personagem… O comunitário, o presidente de Associação de bairros. Eles estavam onde? No gabinete do prefeito? Sim por que um monte deles tem cargos na prefeitura. O que vimos foi uma sala cheia de cargos em comissão, que deixaram seus serviços, para prestigiar um espetáculo , no minimo, duvidoso, com nuances de verborragia mal elaborada e de números nada exatos, destilado pela secretária Magnilde Albuquerque, que depois do nervosismo, resolveu falar com a imprensa.

Mais interessante foi ver o articulador, Orlando Tolentino, dando as ordens aos vereadores para conter a imprensa e o povo , que veio à sessão na Casa Plínio Amorim. Enfim,  uma  Audiência pública que não foi pública, marcada por tons de extrema negritude, vereadores correndo para que a verdade não fosse revelada. E a verdade? A verdade é que os desencontros na gestão Novo tempo está aí a olhos nus, pra quem quiser enxergar.

A secretária ainda deixou um recado para a população dizendo que vai resolver o problema que afeta a saúde. “A licitação de medicamentos de urgência fizemos quando assumimos, porque nos informaram que tinha estoque por 45 dias e não tinha. Fizemos a licitação de emergência. A licitação global está em processo de conclusão para que, na próxima semana, todas as unidades de saúde de Petrolina estejam com essa situação da falta de medicamentos, resolvida”, ressaltou Magnilde Albuquerque.

A secretária de Saúde de Petrolina, Magnilde Albuquerque, bem que poderia ter ficado entre as quatro paredes da sua sala confortável, e não ter feito um papel, de extrema falta de conhecimento  em sua primeira ( se é que vai ter segunda) prestação de contas, na atual gestão na saúde.

Por Cauby fernandes

@lingua

Medicamentos só poderão ser reajustados uma vez ao ano

Com o cancelamento da MP de 19 de dezembro, volta a ter validade a legislação anterior que submete a decisão de aumento ou redução bem como a definição do percentual de reajuste ao Conselho de Ministros da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos.

A Medida Provisória era polêmica, inclusive nem entre a indústria farmacêutica, que temia a perda de equilíbrio do mercado. Em abril, o tema inspirou audiência pública, promovida por Comissão Mista da Câmara, e o resultado não foi unânime.

@lingua

Fonte ùltimo segundo

Casa Plínio Amorim,o Mágico de Oz , o País das Maravilhas, Harry Potter e Cícero freire

Resultado de imagem para magico de oz

O vereador Cícero Freire,  que estava licenciado do cargo no mês maio para fazer uma cirurgia no joelho, retorna a Câmara Municipal de Petrolina ,nesta sexta-feira (2). O problema todo, é que o  parlamentar que foi flagrado dançando forró,  e que  não realizou a cirurgia que havia prometido, e esse era o motivo da licença, não tem mais argumentos para dizer o que de verdade pretendia.

Ele, o vereador, em época de campanha, prometeu que se eleito, daria ao primeiro suplente a vaga, para que fosse assumida por um mês. Até aí, beleza! Só que o vereador, achou que ninguém o vigiava, e que não sabiam que os seus  planos eram outros. O sabichão,  para burlar o regimento interno da Câmara de Petrolina, e para ajudar o companheiro Junior Gás, que é seu primeiro suplente, inventou a “estória” da tal cirurgia no joelho. Só que para  espanto da população, ao invés de realizar a tal cirurgia, de ficar em repouso, o vereador foi pra farra, dançar um forrozim! E  mais… Jogar bola, fazer caminhada, tudo isso registrado por videos! Clique aqui e veja que pé de valsa ele é!Resultado de imagem para cicero freire de petrolina

Para piorar a  situação, o vereador não enviou a Câmara de Petrolina,  o atestado médico para comprovar seu estado convalescente.  Quando procurado pela imprensa, o vereador disse, que irá voltar ao cargo  sem fazer a referida cirurgia,  devido a uma falha no plano de saúde da Unimed – Vale do São Francisco. Pode?

“Fiz a adesão ao plano de saúde da Unimed em dezembro de 2016, mas a Câmara só repassou a informação para a referida instituição em março de 2017, o que não garantiu a carência para o procedimento cirúrgico”, afirmou.

Vamos rir? Cícero Freire,  disse ainda que deverá fazer a esperada cirurgia no mês de agosto deste ano, pois, este seria o período do fim da carência do seu plano de saúde. Nós, não sabemos se o  vereador acha que o povo é besta , e  que vai engolir essa “estória”. O que sabemos através do presidente Osório Siqueira, é que o vereador tem a prerrogativa de pedir afastamento para cuidar da saúde, e o tempo quem determina é o Edil.

Nesse período ( Para repouso?), ele fica sem receber salário, que será pago ao suplente que assume a vaga. Júnior Gás (PR) que ocupou o gabinete de Cícero durante um mês, não   teve tempo , para como colocar um cargo que o acompanhasse durante esse período.Resultado de imagem para país das maravilhas

A verdade

Aqui pra nós, esse foi apenas um acordo de compadres. A Câmara de Petrolina que ficou muda e surda para a situação, e que  não vai apurar o caso , ficou  como homem traído…Sempre o último a saber da verdade.  Junior Gás, espera agora, que Miguel Coelho reconheça seu trabalho e,  que o ajude nessa nova etapa de sua vida. E os acordos de compadres, vão seguindo sem respostas para a  população. Na Câmara todo mundo é amigo (?), e são sempre solícitos uns com os outros.  A Casa Plínio Amorim, é  um País das maravilhas, com direito a Mágico de Oz e Harry Potter. Lá, o inimaginável acontece. Vai lá nas terças e quintas-feiras.Vais adorar!

Resultado de imagem para harry potter

*A palavra estória é muito antiga na língua portuguesa, acredita-se que tenha surgido no século XIII. Empregava-se a forma estória quando a intenção era se referir às narrativas populares ou tradicionais não verdadeiras, ou seja, ficcionais. Já a palavra história era utilizada em outro contexto, quando a intenção era se referir à História como ciência, ou seja, a história factual, baseada em acontecimentos reais.

Por Cauby Fernandes

@lingua

Vereador do Recife vira piada nas redes ao ler ata do dia na Câmara

Vereador lê ata do dia na Câmara e vira piada na web; assista

O vereador do Recife, Marcos Di Bria (PSDC), virou alvo de piada nas redes sociais após um vídeo em que aparece lendo a ordem do dia na Câmara de Vereadores ser divulgada na Internet. O vereador inicia a leitura da Ata e balbucia palavras, sendo quase impossível entender o que diz. De tudo o que foi dito por Di Bria, apenas a palavra “aprovado” e a frase “fim da ata, presidente” são compreensíveis. Mesmo durante a inusitada leitura, ninguém interrompeu o vereador.

Nas redes sociais, internautas não perdoaram a perfomance do político e várias versões do vídeo já surgiram. Na página oficial do vereador no Facebook, diversas pessoas fazem piadas sobre a ocasião. “dnslknansoadsmdsmndmnsndnm APROVADO!”, escreveu um. “unseioq ahueaeuh APROVADO FIM DA ATA SENHOR PRESIDENTE”, escreveu uma internauta.,

@lingua

*Com informações de O globo

Proposta de eleições diretas para a Presidência é aprovada pela CCJ do Senado

Sessão da Comissão de Constituição e Justiça do Senado para discutir e votar o relatório do senador Lindbergh Faria
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Sessão da Comissão de Constituição e Justiça do Senado para discutir e votar o relatório do senador Lindbergh Faria

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira (31), por unanimidade, a admissibilidade da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 67/16, que prevê a realização de eleição direta para presidente da República se o cargo ficar vago nos três primeiros anos de mandato

 

@lingua

Fonte: Último Segundo – iG 

Senado aprova fim do foro privilegiado em 2º turno

O plenário do Senado aprovou na tarde desta quarta-feira, por 69 votos a 0, em segundo turno a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 10/2013 que acaba com o foro privilegiado de autoridades em casos de crimes comuns, entre eles roubo, corrupção e lavagem de dinheiro. A medida, agora, segue para a Câmara dos Deputados, onde também deve ser apreciada em dois turnos por se tratar de uma alteração na Constituição.

Conforme a proposta, apenas os presidentes da República, da Câmara, do Senado e do Supremo Tribunal Federal (STF), além do vice-presidente, continuarão com a prerrogativa de foro — sendo julgados, portanto, pelo STF. Todos os demais — ministros, deputados, senadores, governadores, ministros de tribunais superiores, desembargadores, embaixadores, comandantes militares, integrantes de tribunais regionais federais, juízes federais, membros do Ministério Público e dos conselhos de Justiça — estarão submetidos à Justiça comum de primeira grau, caso a medida seja chancelada pela Câmara.

Para conseguir a aprovação da maioria, as lideranças do Senado fizeram um acordo para que o relator do projeto, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), retirasse o trecho que determinava a prisão de parlamentares após a condenação em segunda instância, conforme havia sido decidido pelo STF em novembro do ano passado. Segundo a assessoria de Randolfe, ele discordava da alteração, mas precisou ceder para que a medida passasse. O parlamentar, no entanto, anunciou que vai propor uma outra PEC que trate sobre o tema.

A PEC já estava na pauta do plenário, pronta para votação, há duas semanas. Os senadores, no entanto, decidiram se mobilizar somente nesta quarta-feira, no mesmo dia em que o plenário do STF iniciou o julgamento sobre o alcance do foro privilegiado. Relator do processo, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso votou para que a prerrogativa só fosse aplicada em crimes comuns cometidos no exercício da função pública. A deliberação, no entanto, foi adiada pela presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, para a sessão desta quinta-feira, às 14 horas.

@lingua