Arquivo - 23 de Setembro de 2016

1
Fernando Bezerra…Um olho no padre e outro na missa
2
Faculdades temem “colapso” se FIES não for liberado pelo Congresso
3
1 em cada 3 brasileiros culpa a mulher por estupro ( Absurdo!)
4
Governo anuncia medida provisória para reformar ensino médio

Fernando Bezerra…Um olho no padre e outro na missa

Um olho no padre e outro na missa.Eu escuto esse ditado popular desde criança, mais parece que quando o assunto é politica, as pessoas fazem ouvido de mercador , ou se fazem de galinha morta para que ninguém as note.
Aonde eu quero chegar? Nas eleiçõesgg de de 2018. Por que depois que alcancei conhecimento, pude ver as coisas “politicais” com mais clareza, com olhar mais aguçado.
Embora a efervecencia nessa eleição de 2016 em petrolina esteja no topo máximo da adrenalina, poucos se arriscam a dizer que a velha raposa da politica, Fernando Bezerra, está com o olho mesmo é em algo maior.
Usando da premissa de ter seu filho como candidato a prefeito em Petrolina, Fernando visa mesmo é o topo da piramide, ou seja, o governo estadual, nada mais, nada menos. Ele que foi cortado dos planos do falecido Eduardo Campos na última eleição, ficou com um nó na garganta por não ter sido o escolhido naquela época. Agora, já que Pernambuco é um barco sem capitão, Fernando precisa se articular de forma inteligente e perspicaz. Começou emplacando Fernando Filho como Ministro de Temer em uma negociação nebulosa, onde o PSB ficou rachado por conta do episódio.
Agora quer emplacar Miguel como prefeito em Petrolina, para poder começar o seu sonho de chegar ao Palácio do Campo das Princesas para comandar a sede administrativa do poder executivo do estado de Pernambuco. Ele quer ser o homem forte que domina o sertão. Ele que é audacioso e se faz de bom menino, não perde as oportunidades de fazer com que a massa que ele manobra, o leve direto ao seu objetivo.
O bom mesmo é canja de galinha e precaução. Os objetivos na politica nunca são o que realmente aparentam ser. Um olho no padre e outro na missa.Eu escuto esse ditado popular desde criança, mais parece que quando o assunto é politica, as pessoas fazem ouvido de mercador , ou se fazem de galinha morta para que ninguém as note.

 

Por Cauby Fernandes

Faculdades temem “colapso” se FIES não for liberado pelo Congresso

tempoestudo-1

 

O Senado Federal adiou para o dia 4 de outubro a votação do projeto de lei que autoriza a liberação de R$ 702,5 milhões para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). A demora tem preocupado as instituições privadas de Ensino Superior, que, desde agosto, estão sem receber do governo federal os valores referentes às mensalidades dos mais de 2 milhões de estudantes que participam do programa.

O adiamento na apreciação pelo Congresso Nacional do Projeto de Lei de crédito suplementar está impedindo a renovação dos contratos do Fies – aditamento que serve para confirmar se o aluno continua em situação regular na instituição de ensino para a qual solicitou o financiamento e corrigir ou alterar dados cadastrais.

O crédito extra seria utilizado para quitar uma dívida do governo de R$ 700 milhões com a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil referente às taxas de administração dos contratos.

Segundo o diretor executivo do Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp), Rodrigo Capelato, os bancos não irão renovar os contratos enquanto a divida não for paga. “Não votar é uma irresponsabilidade muito grande”, protestou.

De acordo com Capelato, as instituições de Ensino Superior privado de menor porte são as que mais sofrem com esse impasse, já que ao menos 50% dos alunos dessas faculdades participam do Fies.  “É uma situação extremamente complicada e grave”, afirmou.

Para o diretor do Semesp, sem receber o pagamento das mensalidades dos mais de 2 milhões de estudantes que possuem o Fies, as entidades privadas podem tomar medidas drásticas. Segundo ele, algumas já sofrem com atrasos no salário dos professores e nas despesas com fornecedores.

“Se elas [as faculdades] não receberem, vão começar a demitir em massa. Não tem como, vai entrar em colapso”, disse.

Capelato descartou a ideia de que as instituições passem a cobrar as mensalidades dos alunos que participam do Fies. No entanto, apontou que as entidades podem não renovar as matriculas desses estudantes em janeiro.

 

1 em cada 3 brasileiros culpa a mulher por estupro ( Absurdo!)

a-guerra-o-estupro-e-o-machismo-mulheres-pelo-mundo-abre-800x445

Mais de 33% da população brasileira consideram a vítima culpada pelo estupro. O dado consta de pesquisa  encomendada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Divulgado nesta quarta-feira (21), o levantamento mostra ainda que 42% dos homens e 32% das mulheres entrevistados concordam com a afirmação: “mulheres que se dão ao respeito não são estupradas”, enquanto 63% das mulheres discordam.

“O percentual dos que concordam não varia entre homens e mulheres (30%), o que significa que, para um terço dos brasileiros, a mulher que é agredida sexualmente é, de alguma forma, culpada pela agressão sofrida se opta por usar certas peças de roupa”, diz o levantamento.

De acordo com a pesquisa, os graus de concordância variaram mais em função da idade e escolaridade. Os grupos que mais se afastam da média são as pessoas com 60 anos ou mais, com 49% de discordância e, no lado oposto, as pessoas com ensino superior, em que a discordância chegou a 82%.

O levantamento mostra também que 65% da população tem medo de sofrer violência sexual. “O percentual cresce quando desagregamos o dado por sexo, já que 85% das mulheres brasileiras afirmam ter medo ante 46% dos homens”.

Foram ouvidas  3.625 entrevistas com pessoas a partir de 16 anos de idade, em 217 municípios. A coleta de dados foi feita entre os dias 1º e 5 de agosto deste ano. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Fonte :Datafolha

 

Governo anuncia medida provisória para reformar ensino médio

34a42c2e68b7ff90b5992c23d6778943ec12491a
Equipe de Michel Temer desistiu de aguardar votação de projeto de lei na Câmara e editou MP que passa a valer assim que for publicada; proposta prevê a ampliação da carga horária e a flexibilidade do currículo escolar

Presidente Michel Temer assina medida provisória sobre reforma do ensino médio ao lado do ministro da Educação
Marcos Corrêa/PR – 22.9.16
Presidente Michel Temer assina medida provisória sobre reforma do ensino médio ao lado do ministro da Educação
O governo federal anunciou nesta quinta-feira (22) o lançamento do “Novo Ensino Médio”. As mudanças serão realizadas por meio de uma Medida Provisória, que passa a valer assim que for publicada no “Diário Oficial” e terá 120 dias para ser aprovada ou não no Parlamento.

A equipe do presidente Michel Temer até então avaliava se assinava uma MP ou aguardava a tramitação, na Câmara dos Deputados, do projeto de lei que regulava a reforma do ensino médio.

O tema ganhou urgência no governo após a divulgação dos dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mede a qualidade do ensino no País. Pelo segundo ano consecutivo, a meta estabelecida para o ensino médio não foi cumprida e a etapa está estagnada desde 2011.

Para o ministro da Educação, Mendonça Filho, essa “falência” do ensino médio justifica a MP. “Não podemos ser passivos, não podemos ser tolerantes diante de um quadro desse”, afirmou o ministro durante o anúncio.

As principais mudanças destacadas por Mendonça foram a ampliação da carga horária – de forma gradual, com politica de escola em tempo integral – e a flexibilização do currículo. Assim, os alunos poderão escolher seguir algumas trajetórias: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas – modelo usado também na divisão das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).