Autor - Cauby Fernandes

1
Alguém avisou a ele? Petrolina não é Afrânio!
2
A tribuna do PSB, os pobres e a gestão de Lossio que deu certo
3
Cálculo do quociente eleitoral como funciona?
4
O RANCOR: Socialista? Fernando Bezerra? Não sei!
5
Bocas pretas e bocas brancas… O que é isso?
6
Odacy sente o gosto do veneno…Pimenta nos olhos dos outros…
7
Postos de gasolina abandonados em Petrolina podem trazer riscos à população
8
Anatélia Borges e César Durando…Perderam o idealismo
9
Conheça Edinaldo Lima no Café com prefeitos
10
Miguel Coelho : Gonzaga e Lucas…desprezo aos companheiros
11
Café com os prefeitos …quem são eles?
12
A vez do Blogueiro Radialista
13
Paulo Bonfim escolhido de Isaac garantirá unidade do grupo?
14
E o Oscar de melhor político coadjuvante vai para… Dr. Pérsio
15
Coragem ? Destemor? Covardia?
16

Alguém avisou a ele? Petrolina não é Afrânio!

 
Não foi por falta de aviso. Muitos amigos,
correligionários e acreditamos que até mesmo os de casa, chegaram e disseram…
Adalberto, Petrolina não é Afrânio! Lá  é
outra realidade!.
O deputado sentiu  ultimamente
que essa conversa é verdade, quando recebeu um “não”  vindo da parte do pré –candidato a
vereador  César Durando, que disse que
prefere concorrer a uma vaga na Casa Plínio Amorim, do que compor uma chapa com
o polemico deputado.
O blog @Língua, tinha publicado matéria falando que
Adalberto já tinha feito o convite também a  ex-vereadora Anatélia Borges, de quem também
ouviu um  não maiúsculo.
O deputado anda meio desesperado à
procura  de um vice para acabar essa
solidão, no entanto só respostas negativas tem chegado aos ouvidos do avisado
deputado. Ele, no entanto faz ouvido de mercador, e segue na sua jornada à
procura de um vice para sua chapa.
Por Blog@Língua

Com Colaboração de Carla  Pinheiro

A tribuna do PSB, os pobres e a gestão de Lossio que deu certo

Duas coisas inusitadas estão
acontecendo na campanha de Miguel Coelho. Orientado pelos seus marqueteiros, o pré-candidato
foi obrigado a mudar o discurso duro que vinha fazendo nos últimos dias em
relação ao Governo Lossio.
Agora, com tom mais suave Miguel tece
elogios, mesmo que discretos para a gestão do atual prefeito que, como todos
sabem é  ferrenho adversário do grupo de
FBC.
 Em recente reunião no Jardim Amazonas Miguel
Coelho disse: “ O programa Nova Semente deu certo em Petrolina! Eu reconheço
isso,mesmo sendo oposição.Reconheço que a gestão fez e executa um bom projeto”,afirmou.
Mas o que mais chama a atenção nas pequenas
reuniões do PSB, é a plataforma que eles tem usado. Trata-se de uma tribuna. Na antiguidade a  tribuna era uma sacada que se abria do segundo piso para o interior da nave de grandes salões  e servia para que personalidades ilustres
assistissem a espetáculos ou discursassem sem entrar em contato com os pobres.
Mais uma vez o PSB peca nas suas
estratégias  e mostra que de verdade não
entende de povo, de plebe. O povo quer o contato verdadeiro, sem tribunas que
os rebaixem,  e os façam  se sentir pequenos.
Por Blog @ Língua

Por Cauby Fernandes e Carlos Ferreira

Cálculo do quociente eleitoral como funciona?

Saiba como é realizado o cálculo do quociente eleitoral para
distribuição de cadeiras pelo sistema de representação proporcional.
Exemplo: Divisão de 17 cadeiras em um município onde votaram 50.037 eleitores.
1ª operação
Determinar o nº de votos válidos, deduzindo do comparecimento os votos
nulos e os em branco (art. 106, § único do Código Eleitoral e art. 5º da Lei nº
9504 de 30/09/97).
Comparecimento (50.037) – votos em
branco (883) – votos nulos (2.832) = votos válidos (46.322)
2ª operação
Determinar o quociente eleitoral, dividindo-se os votos válidos pelos
lugares a preencher (art. 106 do Código Eleitoral). Despreza-se a fração, se
igual ou inferior a 0,5, arredondando-a para 1 se superior.
Votos válidos (46.322) ÷ número de
cadeiras (17) = 2.724,8 = quociente eleitoral ( 2.725)
3ª operação
Determinar os quocientes partidários, dividindo-se a votação de cada
partido (votos nominais + legenda) pelo quociente eleitoral (art. 107 do Código
Eleitoral). Despreza-se a fração, qualquer que seja.
Cálculo
do quociente partidário
Partidos
Votação
Quociente eleitoral
Quociente partidário
A
15.992
÷ 2.725
= 5,8
= 5
B
12.811
÷ 2.725
= 4,7
= 4
C
7.025
÷ 2.725
= 2,5
= 2
D
6.144
÷ 2.725
= 2,2
= 2
E
2.237
÷ 2.725
= 0,8
= 0*
F
2.113
÷ 2.725
= 0,7
= 0*
Total =
13
(sobram 4 vagas a distribuir)
* Os partidos E e F, que não alcançaram o quociente eleitoral, não
concorrem à distribuição de lugares (art. 109, § 2º, do Código Eleitoral).
4ª operação
Distribuição das sobras de lugares não preenchidos pelo quociente
partidário. Dividir a votação de cada partido pelo nº de lugares por ele
obtidos + 1 ( art. 109, nº I do Código Eleitoral). Ao partido que alcançar a
maior média, atribui-se a 1ª sobra.

sobra
Partidos
Votação
Lugares +1
Médias
A
15.992
÷ 6
(5+1)
2.665,3
(maior
média 1ª sobra)
B
12.811
÷ 5
(4+1)
2.562,2
C
7.025
÷ 3
(2+1)
2.341,6
D
6.144
÷ 3
(2+1)
2.048,0
5ª operação
Como há outra sobra, repete-se a divisão. Agora, o partido A, beneficiado com a 1ª sobra, já conta com 6 lugares, aumentando o
divisor para 7 (6+1) (art. 109, nº II, do Código Eleitoral).

sobra
Partidos
Votação
Lugares +1
Médias
A
15.992
÷ 7
(6+1)
=
2.284,5
(maior
média 2ª sobra)
B
12.811
÷ 5
(4+1)
=
2.562,2
C
7.025
÷ 3
(2+1)
=
2.341,6
D
6.144
÷ 3
(2+1)
=
2.048,0
6ª operação
Como há outra sobra, repete-se a divisão. Agora, o partido B, beneficiado com a 2ª sobra, já conta com 5 lugares, aumentando o
divisor para 6 (5+1) (art. 109, nº II, do Código Eleitoral).

sobra
Partidos
Votação
Lugares +1
Médias
A
15.992
÷ 7
(6+1)
=
2.284,5
(maior
média 3 ª sobra)
B
12.811
÷ 6
(5+1)
=
2.135,1
C
7.025
÷ 3
(2+1)
=
2.341,6
D
6.144
÷ 3
(2+1)
=
2.048,0
7ª operação
Como há outra sobra, repete-se a divisãoAgora, o partido C, beneficiado com a
3ª sobra, já conta com 3 lugares, aumentando o divisor para 4 (3+1) (art. 109,
nº II, do Código Eleitoral).

sobra
Partidos
Votação
Lugares +1
Médias
A
15.992
÷ 7
(6+1)
=
2.284,5
(maior
média 4 ª sobra)
B
12.811
÷ 6
(5+1)
=
2.135,1
C
7.025
÷ 4
(3+1)
=
1.756,2
D
6.144
÷ 3
(2+1)
=
2.048,0
A 7ª operação eliminou
a última sobra. Nos casos em que o número de sobras persistir, prosseguem-se os
cálculos até que todas as vagas sejam distribuídas.
Resumo
 Partidos
Número de cadeiras obtidas
pelo quociente partidário
pelas sobras
total
A
5
2
7
B
4
1
5
C
2
1
3
D
2
0
2
E e F
0
0
0
TOTAL
13
4
17

Por Blog @ Língua
*Com informações do Tribunal Regional Eleitoral de
Pernambuco

O RANCOR: Socialista? Fernando Bezerra? Não sei!

“Socialista em Petrolina? Falta alguém
olhar quem é quem de verdade!”,
 foram as palavras
de Gonzaga Patriota, durante entrevista coletiva, na última sexta-feira (15).
O recado que foi endereçado ao senador Fernando Bezerra Coelho, teve
um tom de rancor. “Eu sou socialista! Não estou dizendo
que ele não é, estou dizendo que eu sou”
, afirmou.
Lá em  2008, quando o PSB implodia em Petrolina, sob a batuta do prefeito de mandato tampão, Odacy Amorim, quando reivindicava o
direito à reeleição, Patriota  lembrou
que naquele momento o PSB  poderia  não ter perdido a eleição  para um desconhecido.
Gonzaga lembrou que Fernando Bezerra sempre foi do tipo de saltar do barco
quando as ondas desfavoreciam a navegabilidade.  
“Em 1998 – quando Miguel Arraes perdeu a reeleição ao governo do estado
para Jarbas Vasconcelos (PMDB) por um milhão de votos de frente – Eu fui o
único que ficou ao lado do líder legitimo do partido Miguel Arraes. Fernando Bezerra
mesmo sendo escolhido para compor a chapa como vice de Arraes esperou apenas o veredito
da derrota, para pouco tempo depois daquela eleição, migrar para o PPS. Eu
sempre fui um aliado de primeira hora dos socialistas
nunca abandonei o barco” disse.
Mesmo que as diferenças entre
Gonzaga e Fernando Bezerra sejam apenas no campo das ideologias, o processo
eleitoral que definiu o nome de Miguel Coelho, para disputar a eleição em Petrolina
pelo PSB, foi indubitavelmente um duro golpe para o deputado.  O tom usado por Gonzaga muda e salta aos olhos
quando o assunto é o Senador Fernando Bezerra. Preterido da disputa, e vendo
seu aliado político (Lucas Ramos) sendo escanteado pelo Governador e pelo PSB,
Gonzaga reverbera seu rancor  a cada
entrevista concedida.

Por Cauby Fernandes para o Blog @ Língua

Bocas pretas e bocas brancas… O que é isso?

Quando se está engajado dentro das políticas
 partidárias, é preciso aprender um novo
modo de falar. Os nomes mais usados dentro dessa política são: Traíra, saltador
de galho, vira casaca e por aí vai. Mas  um
dos nomes mais comuns que mesmo fora do período eleitoral é  usado é o famoso BOCA PRETA.
Boca preta diz da pessoa do partido
oposto, do que traiu a confiança dos partidários, ou até mesmo da simples pessoa
que demonstra simpatia por um partido que seja oposto a outro.
 Aonde queremos chegar?   Chegaremos ao ponto quando o prazo para a
mudança de partidos dos candidatos encerrou no último dia 2 de abril,  dos 19 vereadores da Casa Plínio Amorim
(Petrolina), sete mudaram de partido.
O major enfermeiro saiu do PRTB para o
PMDB . Pérsio Antunes saiu do PMDB e foi para o PV. Elias Jardim está fora do
PP e agora faz parte do PHS. O vereador Adalberto Bruno Filho não está mais no
PSL e filiou-se ao PRTB. Edilsão saiu do PSL e entrou no PRTB. Ronaldo Souza,
que também era do PSL, é do PTB. Manoel da Acosap saiu do PHS e está no PTB.
Agora perguntamos:  Esses homens podem chamar alguém de boca preta
ou branca? Podem dizer quem é traíra ou vira casaca?
Enfim, parece que a PECHA, de boca preta
ou branca  só cabe para os pequenos
quando mudam de lado, mas quando é a vez dos políticos  eles nem sequer piscam os olhos.  Mas e o povo ? Como vê essa mudança? Fica
no ar.
Por Blog @ língua
Colaboração de Carlos Ferreira e  Carla
Pinheiro

Odacy sente o gosto do veneno…Pimenta nos olhos dos outros…

O
Pré-candidato na disputa eleitoral de Petrolina, deputado Odacy Amorim do PT, abriu sua boca e disse que
a cidade não é um projeto de uma “família”, mas de todas as famílias. Odacy resolveu
usar a sua página nas redes sociais e denunciar compra de partido no estado. Em
um vídeo feito pelo próprio deputado ele declara que também  procurava os
“donos” de partidos para fazer esse tipo de proposta, mas os donos dos partidos
cobravam preços exorbitantes e que fugiam da característica do deputado.
Para cutucar algumas lideranças políticas de Petrolina, Odacy
alega que existem partidos que se vendem a peso de ouro.Segundo ele, os preços variam de R$ 200 a 500 mil
reais. ‘“Uma agressão do poder econômico. Os partidos são verdadeiros  prostitutos!Se vendem com facilidade por milhões e isso é no Brasil todo”, Odacy ainda
atirou ressaltando que a política em Petrolina não pode mais ser dominada por
gente grande que ele chama de Coronel Saruê.
Odacy
esquece que fez isso com muita gente quando andava com os coronéis… Pimenta
nos olhos dos outros é refresco!

Acompanhe o vídeo:

Por Blog @lingua

Postos de gasolina abandonados em Petrolina podem trazer riscos à população

Os postos de combustíveis desativados 
que ocupam algumas esquinas em Petrolina  podem esconder riscos para a população.
Atualmente há pelo menos 12  postos de
gasolina abandonados na cidade e não há garantia de que as bombas tenham sido
totalmente esvaziadas e lavadas. O perigo de vazamento e explosão existe, até
porque os tanques não passam por manutenção e muitas vezes os estabelecimentos
abandonados são ocupados por moradores de rua, que fazem fogueiras para se
aquecer.
Os estabelecimentos
foram fechadas pela Agência Nacional de Petróleo (ANP)  por  irregularidades que  envolviam venda de combustível adulterado,
cadastro vencido junto à ANP, falta de alvará ou licença ambiental e sonegação
fiscal.
Segundo especialistas, o que aumenta o risco no caso dos postos
abandonados são os tanques com pouca gasolina, que acumulam gás e podem se
transformar em verdadeiras bombas caso sofram alguma fissura.
O blog @ língua conversou com um dos donos de postos no município e ele
nos revelou que:  “O risco existe, porque
na verdade o perigo é o vapor. Se tem pouco combustível no tanque, tem vapor. Tem
que cuidar para que não haja nenhum vazamento no tanque, mas se ficar muito
tempo abandonado ele pode furar”, explica o senhor J.G.F proprietário.
Em relação aos
postos de combustíveis, o Corpo de Bombeiros só atua na expedição e na renovação
do alvará. Mas, de acordo com o  comando
dos Bombeiros, os estabelecimentos abandonados podem ser uma fonte de
problemas. “O grande risco de combustão é quanto aos gases, porque tanque cheio
só explode em filme. Um tanque abandonado, com pouco combustível, pode sofrer
atrito. Se alguém joga pedras nele, já há risco. Para que haja combustão deve
haver um fator de ignição, que pode ser até um telefone celular.” ,Explicou  o Comando em Petrolina
Fiscalização
Em Petrolina , a
fiscalização das condições de segurança em edificações e estabelecimentos
comerciais é feita pela Secretaria Municipal de Defesa Social. Segundo  a coordenação da secretaria  , a orientação em relação aos postos
abandonados é para os proprietários colocarem tapumes e contratarem vigias.

Por Blog @lingua

Anatélia Borges e César Durando…Perderam o idealismo

Quem conhece César Durando e Anatélia ,ambos ex-vereadores de Petrolina  lembram dos seus discursos idealistas que de fato transpareciam o cuidado e zelo pela cidade .

Quem não lembra de Anatélia nas suas bravatas em luta pela melhor saúde, e de tantas outras bandeiras que levantou. Do mesmo modo César Durando, um idealista bem entrosado na sociedade, um homem polido e educado.

Pois bem, essa semana foi de grandes surpresas. Os blogs anunciaram que os  ex-vereadores poderiam compor  uma chapa com Adalberto Cavalcanti…Que surpresa!

A cidade não compreende esse tipo de aliança, haja vista que destoa dos discursos de ambos. Adalberto  como todos sabem, é um “SARUÊ”, sem discurso e que sabe fazer bem o papel de assistencialista.  Poderemos constatar essa verdade, quando seu plano de governo for apresentado. O plano de governo  de Adalberto, não vai trazer nada de novo,será uma réplica do plano do governo que ele usa há anos para Afrânio  (município que foi prefeito), só que  com molde maior.

Agora me diga… O que César Durando e Anatélia querem com um governo que foge dos seus ideais? Teriam perdido a noção do que é povo, e do que o povo precisa? Ou seus interesses mudaram?


Redundância


Quem conhece César Durando e Anatélia ,ambos ex-vereadores lembram dos seus discursos idealistas que de fato transpareciam o cuidado e zelo pela cidade de Petrolina. ..Anatélia Borges e César Durando…Perderam o idealismo.

Por blog
@Lingua com colaboração de Carlos Ferreira

Conheça Edinaldo Lima no Café com prefeitos

Petrolina já tem seus candidatos na eleição de 2016. Eles é que terão o direito (sendo eleitos), de conduzir  uma cidade que cresce assustadoramente ( mesmo em meio à crise). Petrolina tem um população de cerco de 350 mil habitantes e se destaca no cenário nacional pela exportação de frutas.

O blog @ língua, vai trazer um panorama de cada candidato e quais são suas intenções. Hoje te apresentaremos  Edinaldo Lima.

Segundo informações,  o governo do prefeito Júlio Lossio, pretende dar continuidade ao trabalho já implantado na cidade, e por conta disso a escolha precisava ser técnica e politica. Para tal escolha os critérios avaliados precisavam passar pelo crivo da simplicidade. Lossio que  é um prefeito espalhafatoso e simples viu no colega /secretário e hoje Vereador- Edinaldo Lima ,todas essas possibilidades. Homem simples e honesto,  como é chamado por todos. Conhecido como o homem das casas (devido ao programa Minha casa,minha vida), carrega, ainda, a marca da questão da regularização fundiária em Petrolina; mais uma luta que encabeçou.
Edinaldo  Lima , nasceu em  Ipubi  Pernambuco em  29 de julho de 1977.Foi  eleito vereador  pelo Partido do movimento Democrático
Brasileiro –PMDB em Petrolina no sertão pernambucano em 2012. Foi
secretário de Habitação nos dois mandatos do prefeito Julio Emilio Lossio  também do PMDB e será candidato a prefeito em 2016.

Miguel Coelho : Gonzaga e Lucas…desprezo aos companheiros


Ao ser entrevistado nessa quinta -feira,7, pelo radialista Waldiney Passos, o deputado estadual e pré candidato pelo  PSB à prefeitura de Petrolina, Miguel Coelho, demonstrou desprezo com companheiros do partido.

O problema todo é que o deputado federal Gonzaga Patriota  e o deputado estadual Lucas Ramos, são dissidentes quando o assunto é sucessão municipal. Gonzaga que nutre uma frustração com o grupo de Fernando Bezerra ,não está nada à vontade com a escolha do filho do senador para a disputa no município de Petrolina.

Miguel que foi doutrinado pelo pai, segue a mesma cartilha.O desprezo na resposta dada ao radialista no assunto foi de extrema pobreza.Confira.

Pergunta de Waldiney Passos: Deputado a pergunta que não quer calar. Quanto aos deputados Lucas e Gonzaga não apoiarem sua  sua escolha, como fica?

Resposta de Miguel Coelho: Waldiney, eu respeito os meus colegas  de partido, e sei que eles estão na legitimidade de discordar.Porém nós temos o apoio de todo o partido, do próprio governador, de um ministro  e de um senador. Gonzaga e Lucas são minoria, e nesse caso prevalece a força da maioria.

desprezo
substantivo masculino
  1. ato ou efeito de desprezar.
    • falta de estima, apreço ou consideração; desdém.
    • sentimento de repulsa.

Por @Lingua

Café com os prefeitos …quem são eles?

Petrolina já tem seus candidatos na eleição de 2016. Eles é que terão o direito (sendo eleitos), de conduzir  uma cidade que cresce assustadoramente ( mesmo em meio à crise). Petrolina tem um população de cerco de 350 mil habitantes e se destaca no cenário nacional pela exportação de frutas.

O blog @ língua, vai trazer um panorama de cada candidato e quais são suas intenções. Hoje te apresentaremos  Adalberto Cavalcanti.

Controverso, Adalberto não é muito popular. Na cidade de Afrânio, nossos colaboradores contaram  que naquela região o deputado é temido pelos seus rompantes  e pela  maneira grosseira de tratar as pessoas. A cidade de Afrânio não tem um hospital publico, e as demandas da saúde são conduzidas para Petrolina através de mais de uma dezena de ambulâncias que a prefeitura mantém.
O deputado disse estar preparado para o pleito de 2016  “Eu gosto de desafio. Petrolina é grande mas proporcionalmente, o dinheiro de Petrolina é totalmente diferente.Não tenho acordo nem com  com ninguém e estou preparado”
Adalberto
Cavalcanti Rodrigues, nasceu em 
Juazeiro da Bahia em  10 de fevereiro de 1958.Foi prefeito de Afrânio no sertão pernambucano por dois mandatos consecutivos (em
2000 e 2004)  e logo em seguida Deputado Estadual de Pernambuco, em 2010, com 42.751 votos pelo PHS.
Nas eleições de 2014 foi eleito Deputado Federal por Pernambuco com 99.912 votos, sendo o candidato mais votado do sertão
pernambucano daquele pleito, sobretudo sendo majoritário na cidade de Petrolina, e será candidato a prefeito
em 2016.
Por @Língua

A vez do Blogueiro Radialista

Conhecido por seu jeito polemico e controverso, Edenevaldo Alves é figura fácil no meio de comunicação da cidade de Petrolina. Em eleições passadas o Radialista foi cortejado por vários candidatos para uma possível aliança politica, mas tudo foi apenas boatos.

Fiel escudeiro de Gonzaga Patriota (Deputado do PSB), o radialista poderá compor uma chapa que disputará a eleição majoritária daquele município em 2016.
As conversas já estão acontecendo,  e Edenelvaldo Alves   que  já seguiu as determinações da lei eleitoral, está fora do Rádio desde a semana passada. Ao contrário do que possa parecer, a decisão do radialista não se deu de uma hora para outra.

Desde de 2012, depois de ter encomendado uma pesquisa pessoal, o radialista informou que seu nome sempre foi  bem aceito pelos petrolinenses para a disputar uma eleição. Naquela época ele  procurava  uma legenda para se candidatar.

Agora com os pés no chão e mais maduro o radialista está sendo cortejado por várias legendas e disse estar preparado para concorrer em qualquer partido.

Edenevaldo Alves é casado, pai, e homem respeitado por seu lado ácido de fazer Rádio. Vamos esperar.

Por Carlos Ferreira

Paulo Bonfim escolhido de Isaac garantirá unidade do grupo?

O prefeito Isaac Carvalho da cidade de
Juazeiro-Ba cidade distante de Salvador a 500 Km, enfim definiu o nome do
pré-candidato à sucessão municipal. O escolhido foi Paulo Bomfim (ex-secretário
de Governo). 
Mas será que a unidade propalada pelo prefeito Isaac soa como
verdade? Um dos principais integrantes do Governo Isaac, Carlos Neiva (ex -secretário de Desenvolvimento) que 
faz questão de mostrar unidade de grupo, já disse que era o mais preparado, e
isso levantou a suspeita que a escolha não era bem vinda.
Para Bomfim, com esses  boatos rondando  só aumenta sua responsabilidade por
ter sido o escolhido em meio a nomes tão qualificados. “Quando se tem um projeto para a
cidade, as  divergências precisam ser deixadas para trás. E as boas águas
correm para o mesmo rumo. Estamos juntos e fortes.Queremos  o bem da
população
“, afirmou.
Mas a pergunta que se faz na cidade é…Paulo está realmente
pronto? Essa unidade é real?
Por Carla Pinheiro

E o Oscar de melhor político coadjuvante vai para… Dr. Pérsio

No cinema, o ator
coadjuvante é aquele que tem papel secundário, em que pese estar sempre por
perto do ator principal. Ao contracenar com o astro do filme, o coadjuvante dá
suporte e contribui para que a trama se desenrole.
Assim é na política.
Os principais atores políticos se tornam a vitrine da campanha. O espetáculo de
uma eleição depende e muito da atuação dos coadjuvantes para que seja um bom
programa para aqueles a quem é dirigida a trama.
Em Petrolina quem
não lembra do  Dr. Pérsio Antunes dando
uma de cavaleiro da lealdade quando defendia a turma verde de Lossio  ( prefeito eleito e reeleito de Petrolina)? De
como ele era garboso no falar e enchia as bochechas com ar de satisfação para
defender o governo. Era um perfeito coadjuvante!
Aí ,ele brigou com
Lossio e debandou para os braços do seu novo amor…Fernando Bezerra e o
PSB.Tornou-se um pobre  Coadjuvante, sem
brilho, sem expectativa…Apenas coadjuvante. Agora chegaram as eleições de
2016, e quem pensava que Pérsio ia dar um salto de qualidade, se decepciona! Mais
uma vez ele será coadjuvante… Dessa vez de Adalberto Cavalcante… O filme
pastelão começa a ser rodado..Esperem…

Por Carlos Ferreira

Coragem ? Destemor? Covardia?

O deputado estadual Odacy Amorim quando
deixou PSB e se filiou ao PT no ano de 2011, alegava que não estava conseguindo
as garantias do partido de que seria candidato a prefeito de Petrolina em 2016
e resolveu apostar suas fichas no PT.
Terminar o alinhamento político com o
governador Eduardo Campos e com o ministro Fernando Bezerra Coelho (ambos PSB),
de quem Odacy foi vice-prefeito e o sucedeu na Prefeitura de Petrolina por dois
anos, era no mínimo suicídio.
Mais parece que Odacy já sabia que as
coisas com os socialistas não iam bem, e que a Policia Federal já rondava os
quartéis dos socialistas. Foi ato de coragem e destemor, haja vista que Eduardo
e Fernando eram os coronéis que ditavam o ritmo político do Estado naquela
época.
Naquela ocasião o Partido dos
Trabalhadores deu garantias que ele seria o candidato a prefeito de Petrolina
pela legenda. E o PT  cumpriu o que prometera fazendo do deputado o
candidato na disputa eleitoral daquele município, levando o deputado Fernando Filho que também era candidato na disputa.  A verdadeira batalha para não ficar em terceiro lugar atrás de Odacy Amorim, ficou a cargo do PSB. Fernando e Odacy perderam a eleição pra Julio Lossio que já estava consolidado como prefeito e garantiu a reeleição.
Agora  em 2016, a conversa é outra e com um partido desgastado e com uma situação desfavorável  será que a coragem de Odacy vai
sobrepor o rico partido do PSB na cidade de Petrolina? E o PT vai dar apoio
irrestrito ao deputado? O que sabemos é que mesmo sendo corajoso Odacy tem uma
guerra pra enfrentar no município. E o Clã dos Coelhos virá com muita sede para
derrubar o projeto de Odacy Amorim, que segundo os socialistas foi desleal com
a sigla os expondo ao ridículo.

 Por Carla Pinheiro