Defesa diz que crimes de Fernando Bezerra se aconteceu, foi ao Estado e não à Petrobras

Resultado de imagem para E agora

Resultado de imagem para letra a defesa do senador Fernando Bezerra, representada pelo advogado André Callegari, protocolou nesta terça-feira 15, recurso de agravo regimental para a 2ª turma do STF, contra a decisão do Ministro Edson Fachin, que enviou o caso  do senador para o  juiz Sérgio Moro.

Usando seus argumentos,  a defesa do senador Fernando Bezerra, chega a admitir crimes cometidos e alega que o prejuízo foi ao Estado e não à Petrobras.

veja o que diz o argumento da defesa:

“Ainda que se admita o pagamento de propinas em troca de benefícios fiscais, o que se faz apena ad argumentandum tantum, isso não implica prejuízo algum à estatal,senão, eventualmente, ao erário do Estado de Pernambuco, caso esses benefícios tenham sido concedidos ilicitamente.Enquanto as ações que figuram como partes os agentes de determinado estado da Federação, sob acusação de concessões indevidas de benefícios fiscais, o que causaria prejuízo ao erário estadual, são de competência da justiça estadual”, disse a defesa nos autos.

O temor de estar nas mãos do Juiz Sérgio Moro é visível, e isso demonstra que a força da justiça em Curitiba, pode ser prejudicial para a defesa de FBC, por isso a necessidade de puxar o processo para Pernambuco.

*Ad argumentandum tantum/ Apenas em argumentação

 

 

 

 

 

 

Um comentário em “Defesa diz que crimes de Fernando Bezerra se aconteceu, foi ao Estado e não à Petrobras

  1. Pior ainda, pois meteu a mão no dinheiro do pernambucano,olha a saúde ,segurança e educação precisando deste dinheiro que meteram a mão na surdina,pior de tudo é que tem nego ai quando o cara fala a verdade a primeira coisa onde dói é na boca dele,pois não larga o saco do político,se for verdade que o dinheiro que ele pegou for do estado merece prisão perpetua.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.