Lula, Bolsonaro e Alckmin são rejeitados por mais de 50%, diz pesquisa

 

O sentimento de rejeição à política atinge os principais cotados a concorrer à Presidência nas eleições 2018. Segundo levantamento do Paraná Pesquisas, o ex-presidente Lula (PT), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) são rejeitados por mais de metade do eleitorado.

Os 3 não são exceção. Os outros 4 nomes testados –Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede), Joaquim Barbosa e João Doria (PSDB) também tiveram rejeição superior a 40%. Eis os dados:

A pesquisa foi realizada de 24 a 27 de julho, com 2.020 eleitores de 26 unidades federativas e 156 municípios. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais. Leia a íntegra dos dados.

Candidatos anti-Lula

Uma das possíveis consequências da alta rejeição do ex-presidente e de seu partido no cenário eleitoral é o crescimento dos candidatos adversários que decidam apoiar suas campanhas em forte discurso contra Lula.

Para os eleitores, o possível candidato mais identificado como “anti-Lula” ou “anti-PT” é Jair Bolsonaro. Ele é reconhecido assim por 31,2% das pessoas. O prefeito de São Paulo, João Doria, que há poucas semanas gravou vídeo enaltecendo a condenação de Lula na Lava Jato, é o 2º político mais identificado como oposto ao ex-presidente. Mas vem bem atrás de Bolsonaro, com 14,5%.

A porta-voz da Rede Sustentabilidade e ex-ministra pelo PT, Marina Silva, encarna a figura de “anti-Lula” para 12,3% do eleitorado.

Líder nas pesquisas

Mesmo sendo o nome mais rejeitado na corrida presidencial, Lula lidera os 2 cenários testados pelo Paraná Pesquisas. Com o tucano João Doria concorrendo, o petista recebe 25,8% das intenções de voto. Jair Bolsonaro vem em 2º, com 18,7%, e o prefeito de São Paulo em 3º, com 12,3%.

O tucano Geraldo Alckmin se sai pior do que seu apadrinhado político em São Paulo. No cenário em que o governador paulista concorre, o PSDB perde a 3ª colocação em intenções de voto para o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa.

O juiz aposentado ainda não está filiado a nenhum partido. A Rede Sustentabilidade, de Marina Silva, 5ª colocada em intenções de voto nos 2 cenários, é 1 dos destinos cogitados para Barbosa.

Neste cenário, Lula também lidera, com 26,1%. Mas sem Doria, Jair Bolsonaro cresce. Tem 20,8%, empatado dentro da margem de erro com o ex-presidente petista.

 @lingua
com informações do Poder 360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.