Serraglio recusa convite para assumir ministério

© Reuters

 

Osmar Serraglio (PMDB-PR), agora ex-ministro da Justiça, comunicou aos integrantes da bancada peemedebista da Câmara que não vai aceitar o convite do presidente Michel Temer para assumir o comando do Ministério da Transparência no lugar de Torquato Jardim. Serraglio decidiu nesta terça-feira (30) que irá reassumir o mandato de deputado federal. As informações foram divulgadas pelo blog do Camarotti, do G1.

Aguarda-se que o peemedebista oficialize a decisão por meio de uma nota.

A decisão de Osmar Serraglio deve ter grande impacto para o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que é suplente da bancada do PMDB na Câmara.

Loures assumiu o mandato de deputado em março, quando Serraglio foi nomeado para o Ministério da Justiça. Se Serraglio voltar para a Câmara, Loures deixa de ser deputado e perde o foro privilegiado no Supremo Tribunal Federal (STF).

A publicação recorda que o ex-assessor especial de Temer que foi flagrado pela Polícia Federal (PF) carregando uma mala com R$ 500 mil em propina pagos pelo empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS.

@lingua

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.