Petrolina: Sua excelência é a P… que te pariu!

10

 

Resultado de imagem para Sua excelência é a P... que te pariu!

Resultado de imagem para letra V

erme, seu indecente, mau caráter, bandido, puxa -saco e membro de quadrilha. São apenas umas das expressões usadas ultimamente na Casa Plínio Amorim em Petrolina. As vezes, é preciso esperar os ânimos se acalmarem, mas, de fato, nenhum dos parlamentares parece exatamente surpreso. O bate-boca é constante nas sessões.

Essas trocas de ofensas são comuns na Casa . Em tempos de exasperação política, quase rotina. Exemplos recentes do uso de termos chulos não faltam.

O problema de Petrolina, falo da Câmara dos vereadores,  é que os palavrões, de tanto uso, vão acabar perdendo o aspecto de afrontamento. A depravação verbal, é uma constante em sessões ordinárias. Em certo sentido, o palavrão é de verdade, e a cerimônia é falsa. Um ‘vossa excelência’ é muito artificial.”

O que se observa é  que, na maioria das vezes, o restabelecimento da cordialidade é imediato, porque as relações são de interesse. A lógica,  é a seguinte: “Eu hoje acho você um filho da puta, mas daqui a cinco minutos vai ter uma votação na qual a gente pode ter que negociar, então, sinto muito, as opiniões pessoais são totalmente irrelevantes”.

O Código de Ética da Câmara considera atos atentatórios ao decoro parlamentar “praticar ofensas físicas ou morais” e “perturbar a ordem das sessões”, entre outros. Contudo, não costuma haver consequência ao edis petrolinenses que  venham a infringir a norma.

O vereador Gilmar “Lula” Santos, que protagonizou o embate com Gilberto Melo, na sessão desta terça-feira, 15,  o chamou de “verme”.  Melo, rebateu dizendo que o professor é um “mau caráter”.

Sua excelência é a P… que te pariu! Só falta isso. Normal.

Acompanhe o vídeo:

 

SEM COMENTÁRIO