Campanha vende gasolina a R$ 2, no Rio Grande do Sul, no início de junho

12

Campanha vende gasolina a R$ 2, no Rio Grande do Sul, em início de junho

Resultado de imagem para letra p

ostos de gasolina vão vender o litro a R$ 2, em 5 de junho, no Rio Grande do Sul. A 14ª edição do Dia da Liberdade de Impostos (DLI), promovido pelo Instituto Liberdade, divulga nos próximos dias os locais que vão aderir à iniciativa, realizada em parceria com o Instituto de Estudos Empresariais (IEE), a Fecomércio-RS, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Alegre (CDL) e o Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e Lubrificantes no RS (Sulpetro).

A campanha consiste na venda de gasolina sem impostos para os consumidores. O objetivo em 2018 é aumentar significativamente as unidades de postos e também expandir para outros serviços o mesmo formato.

Devem ser distribuídas 100 senhas para cada posto participante, a partir das 7h. O abastecimento deve ser feito das 8h às 11h30min. Cada senha dá o direito à compra de 20 litros de gasolina comum, apenas para pagamento em dinheiro.

O objetivo central da campanha é conscientizar a sociedade sobre a alta carga tributária que é paga hoje pelo brasileiro. Nos perfumes nacionais, por exemplo, os impostos correspondem a 69% do valor; na água mineral, a 38%; e nas lâmpadas, a 45%.

Em 2017, foram comercializados 63 mil litros de gasolina, e a campanha contou com a adesão de 21 postos em 12 cidades gaúchas. Farmácias e lojas de vestuário também aderiram à causa comercializando remédios e roupas sem a carga tributária.

Segundo o Impostômetro, ferramenta criada pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), em 2017 foram pagos mais de R$ 2,8 trilhões em tributos, sendo que em 2018, de 1º de janeiro até agora, a marca já supera o montante de R$ 800 bilhões.

De acordo com recente estudo da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o Brasil é o país com a maior carga tributária em toda a América Latina e Caribe, cerca de 50% superior à média da região.

Será que o Nordeste também vai entrar na campanha?

SEM COMENTÁRIO